Autor: Lídia Pereira

RESUMO

A música é uma linguagem universal e está presente no nosso dia-a-dia, de uma forma incontornável. Somos “obrigados” a escutá-la, quer seja no rádio do autocarro, na televisão do café, até no elevador, no centro comercial, ou mesmo no rádio do trabalho, enfim… uma panóplia de situações em que ela está presente. Menos serão as vezes em que ela nos faz sair de casa e dirigir a um determinado espaço para a ouvirmos com atenção, e porventura ainda menos, se se tratar de música clássica.

É esse ato de ir a um concerto de música clássica que nos leva a questionar o porquê. Neste sentido, o documento que aqui se apresenta é o resultado do estudo feito com o intuito de perceber quais os efeitos de um concerto de música clássica nos seus espetadores. No âmbito de um festival de música originalmente clássico, Cistermúsica – XX Festival de Música de Alcobaça, aplicámos inquéritos aos espetadores dos concertos de música clássica.

“Ser feliz” será um dos desejos transversais a qualquer ser humano, um estado durável de plenitude, satisfação e equilíbrio físico e psíquico. Poderemos não estar muito longe de o desenvolvimento de um país passar a ser medido não pelo seu PIB (Produto Interno Bruto), mas pelo seu FIB (Felicidade Interna Bruta), conceito que se baseia no princípio de que o verdadeiro desenvolvimento de uma sociedade humana surge quando o desenvolvimento espiritual e o desenvolvimento material são simultâneos, assim se complementando e reforçando mutuamente.

Numa amostra de 220 inquéritos fomos perceber quem eram os espetadores dos concertos de música clássica, qual a sua ligação à música, a relação com o mundo da música clássica e os sentimentos e emoções despoletados pelo concerto de música clássica. Será que os resultados dos nossos inquéritos apontam (ainda) para um cenário de uma prática cultural erudita, realizada no seio de uma população com níveis de escolaridade mais altos e maiores rendimentos?

Este estudo de caso destaca-se pelo facto de ser pioneiro no estudo do festival em questão. O estudo coloca em primeiro plano a necessidade de olhar para as emoções e os sentimentos que nos podem proporcionar bem-estar no nosso dia-a-dia, através de algo tão simples como é a música.

Foi intenção do trabalho contribuir, com o estudo deste caso, para o entendimento de uma questão teórica que envolve a assunção de que a música clássica pode influenciar o bem-estar do ser humano. Questão que ganha relevo tendo em conta que estamos num país onde a prática cultural que é assistir a um concerto de música clássica tem poucos adeptos quando comparada com outras práticas culturais.

Palavras-chave: música clássica, espetador, prática cultural, festival, bem-estar, felicidade.

 

ABSTRACT

Music is an universal language and it is present everyday, in an inevitable way. We are “forced” to listen to it, either on the bus radio, on the TV café or in the elevator, also in the shopping, or even on the radio at work…an uncountable number of situations in which it is present. However, less will be the times when the music makes us go out and leads us towards a certain space to listen to it carefully and perhaps even less if it has something to do with classical music.

It is the act itself of going to a concert that made us think of the question ‘why do people do this’? In this sense, the document presented here, is the result of the research in order to understand the effects of a classical music concert in its spectators. In the context of the classical music festival ‘Cistermúsica – XX Alcobaça Music Festival’, we applied questionnaires on spectators of classical music concerts.

“Being happy” is one of the desires transverse to any human being, a durable state of fullness, satisfaction and physical and mental balance. It is not such a strange idea anymore, that the development of a country could be measured not by its GDP (Gross Domestic Product), but by its GNH (Gross National Happiness), a concept that is based on the principle that true development of human society increases when the spiritual development and material development are concurrent, thus complementing and reinforcing each other.

In a sample of 220 questionnaires we intend to find out who is the audience of classical music concerts, what is its relationship with the music and with the feelings and emotions triggered by the classical music concert. Do the results of our investigations point to a (still) scenario of a sophisticated cultural practice, accomplished within a wealthier population with higher levels of education?

In addition to all these items under research, the fact that this festival has never been a case of study, increases the importance of this investigation. The present study put on foregrounds the need mankind as for emotions and feelings, the reasons of our daily well-being, which can be provided through something as simple as the music. We believe that in Portugal there is a lack of concrete studies on this subject which could be helpfull for us, to think of what actually happens to the spectators when moved into a classical music concert.

Based on this particular case, this study intended to work out as a contribution on the understanding of a theorical assumption, which states that classical music can influence the well-being of humankind. Furthermore, should be considered that the country treated in this research, Portugal, has not that many individuals who are likely to attend such cultural events like a classical music concert while compared to other cultural activities.

 

Keywords: classical music, spectator, cultural practice, festival, well-being, happiness.