Proposta de uma visita guiada pela 15.ª edição da Bienal de Arquitectura de Veneza. Ideia-chave do artigo publicado na revista Smart Cities #12 (Jul/Ago/Set 2016): A Bienal gera um espaço público baseado no concreto, profusamente documentado e nunca esquecendo as dimensões pedagógica e lúdica, onde especialistas e leigos se encontram. Numa altura em que os meios escasseiam, os constrangimentos são férreos e as urgências estão à vista, a Bienal mostra casas, escolas, estações de comboio ou edifícios governamentais, não tanto como fruto de inovações formais, mas, mais propriamente, enquanto respostas em tempo útil a situações críticas para a vida humana. Experiências locais, resultado de contextos específicos espalhados por todo o mundo, adquirem assim o carácter de exemplos a seguir globalmente.

IMG_0448biennale2016

Nas próximas semanas, uma série de ‘posts’ sobre a Bienal dão perspectivas complementares sobre os pavilhões e a exposição principal. Como este, o segundo de um total de nove:

http://smart-cities.pt/pt/noticia/qualidade-para-maioria-da-dinamarca-a-italia-da-austria-a-franca2807