Já está disponível o estudo encomendado pela SEC a Augusto Mateus & Associados. Um retrato do sector cultural e criativo, destacando a sua relevância económica em perspectiva comparativa com outros países e que destaca as sinergias fundamentais entre este e outros sectores da economia.

A exploração de três grandes sinergias: (1) a  sinergia cultural que “propõe um novo dinamismo de projeção internacional das atividades culturais e criativas, partilhando riscos e custos”; (2)  a sinergia turística que “propõe um novo relacionamento onde o setor cultural e criativo assume um papel relevante na renovação dos fatores chave de  competitividade turística e beneficia dos novos públicos e de novos mercados abertos pelo desenvolvimento turístico”; e, por último, (3) a sinergia industrial que “propõe um avanço em direção a uma nova especialização e a um novo paradigma competitivo onde a cultura e a criatividade se juntam ao conhecimento para oferecer às empresas portuguesas uma combinação original de inovação e diferenciação suscetível de reforçar a sua competitividade internacional e alargar a exportação de valor acrescentado”.

Destacam-se ainda as orientações estratégicas para o sector cultural e criativo:

“i) capacitar o setor cultural e criativo, sensibilizando e informando sobre os desafios e os instrumentos disponíveis à sua internacionalização;

ii) promover o setor cultural e criativo, integrando-o nas estratégias de
desenvolvimento de ofensivas internacionais, de redes e de clusters, de regeneração urbana e das estratégias de investigação e inovação para especialização inteligente  (RIS3);
iii) conectar o setor cultural criativo, desenvolvendo parcerias tecnológicas para a transição digital, de modo a tirar pleno partido da plataforma de internacionalização  que é a internet.”

O estudo pode ser lido aqui.