O artigo do Spectator de hoje dá continuidade à campanha para não deixar sair o Van Dyck da Grã-Bretanha: aplicação da lei, angariação de fundos, envolvimento dos cidadãos. Por cá, o Crivelli anda em parte incerta, por razões que só (alguma) ideologia conhece. Traduzindo a pergunta do Spectator, que tipo de povo somos nós que deixámos sair o Crivelli?

A ler aqui.