“Não deve ser este o caminho a seguir, e temos de repensar urgentemente quais as nossas prioridades”, afirmou Artur Santos Silva, presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, durante o “Porto 21 World Fórum”, lê-se em notícia de Virgilio Ferreira no jornal Vida Económica. (aqui) .