Mais um caso em tribunal sobre direitos de autor na era digital, desta vez, visando o site Redigi, um revendedor de ficheiros digitais processado pela Capitol Records, demonstrando que o mercado digital é completamente diferente do mercado analógico do século XX. Desta vez, a decisão do tribunal americano determina que não “existe essa coisa de um ficheiro digital usado”.

A ler a notícia No such thing as used e-book no Beyond the Book.