Estado Excepção, Rui Horta, na Fábrica ASA, Guimarães-2012

É o grito de um homem a tentar encontrar um sentido para o que acontece à sua volta. É Rui Horta a olhar para a crise e a tentar encontrar harmonia no meio do caos. E é, no fundo, o coreógrafo a revelar o seu lado mais político. Fazê-lo é um risco, num “mundo que girou depressa de mais para nós o conseguirmos entender”, diz. Mas está feito:Estado de Excepção estreia hoje, em Guimarães, no âmbito da programação da Capital Europeia da Cultura (CEC).

Mais informações aqui.