O Teatro Maria Matos assinala amanhã dois aniversários: o do teatro e o de John Cage. Entre os concertos contam-se as estreias de “Cage Walk”, de Nuno Rebelo, para instrumentos, objetos sonoros e manipulação de vídeo, e de “Almost a Song Book”, da pianista Joana de Sá com o guitarrista Luís José Martins (dos Deolinda), aos quais se junta o barítono Jorge Martins. Num dos camarins, o violinista Carlos Zíngaro estreará “Cheap Études”, a partir de duas obras de Cage, noutro estará uma instalação de Luís Fernandes intitulada “334 – 1185921 Possibilidades Para 4 Altifalantes”. No “foyer” do teatro municipal, os espetadores poderão escutar cem fragmentos de obras de John Cage, cortados e emitidos de forma aleatória na instalação “100x100x100”, para cem auscultadores, de Paulo Raposo. “O objetivo é mostrar o máximo possível de tanta coisa que ele fez”, muito para lá de “4’33”, a mais silenciosa e conhecida das obras de John Cage, sublinhou Pedro Santos. O coletivo Drumming, David Maranha, Luís Bastos Machado e Nuno Morão são outros nomes que se associam ao duplo aniversário.
Fonte: DN

E a propósito de John Cage, aqui fica 4’33”.